Universidade do Minho  

           
 
  Autenticação/Login
 
Home
Mapa do Site
Contactos
   
  imprimir
 
voltar 
Padre António Vieira : 1608 – 1697
Átrio da Biblioteca Pública de Braga entre quinta-feira, 13-07-2017 e sexta-feira, 08-09-2017
    
 
António Vieira nasceu em 1608, em lisboa, a 6 de fevereiro, e morre, no Brasil, no Colégio da Bahia em 18 de julho de 1697. Oriundo de uma família modesta, ingressou na Companhia de Jesus em 1632. Dois anos depois fez votos de pobreza e propôs-se missionar entre os ameríndios e os escravos negros. Pouco depois da sua ordenação como padre começou a espalhar-se a sua grande fama de pregador, perpetuando-se o seu prestigio, por mais de três séculos, até aos nossos dias.

O Dicionário cronológico de Autores Portugueses (vol. VI, Lisboa, 1989) apresenta o Padre António Vieira como "O maior orador sacro português, homem de ação, missionário e visionário, que conjuga enigmaticamente os seus anelos utópicos com um forte sentido de realismo politico. Durante o período duríssimo da Restauração procurou consolidar a independência nacional e garantir a continuidade do império português, empenhando-se igualmente na defesa dos índios do Brasil e dos direitos humanos".

Integrada nas comemorações dos seus 175 anos, a Biblioteca Pública de Braga, no âmbito do ciclo "Efemérides", promove uma exposição evocativa do 320.º aniversário da morte do Padre António Vieira, recordando a excelsa figura a quem os índios do Maranhão chamaram o Padre Grande.

Dando particular destaque a peças bibliográficas especialmente raras registadas na coleção de Reservados desta Biblioteca, procurou-se documentar e ilustrar às múltiplas temáticas que a atividade deste autor e a sua obra literária ofereceram e continuam a oferecer ao leitor.

Nesta mostra consagramos a biografia do autor, procuramos individualizar as grandes causas da sua ação: Vieira e a Restauração; a vida política; Vieira e o Brasil; Vieira o Missionário. Por fim a produção escrita, nos vários géneros que comportou, dos sermões às cartas (epistolografia), passando pelos escritos messiânicos, pelas edições estrangeiras e os chamados "falsos Vieiras".

A projeção de Vieira e da sua obra não podia ficar ausente desta Exposição uma vez que toda a bibliografia ativa e passiva que nela figura visa precisamente ilustrar a extraordinária produção intelectual que, em termos editoriais e de investigação, ele tem suscitado.

mais informações: http://175anosbpb.pt/bpbuminho/padre-antonio-vieira/
 
voltar 
 
  © 2017 Universidade do Minho  - Termos Legais Símbolo de Acessibilidade na Web D.